Livro infantil estimula crianças a pensarem sobre política

Tweet about this on TwitterShare on Facebook0Share on Google+0Share on LinkedIn0

O livro “Quem Manda Aqui?”, de autoria da jornalista Paula Deslguado, do hacker Pedro Markun e dos ilustradores André Rodrigues e Larissa Ribeiro (conheça mais sobre os autores), voltado ao público infantil, é um pulo na piscina de ordens e poderes dados às crianças e pouco questionados dentro das histórias, desde as reinações de Narizinho até as florestas encantadas dos irmãos Grimm. “Concebemos o livro com uma estrutura horizontal, que questiona a hierarquia e de onde ela vem”, explica Larissa.

A obra foi criada por meio do financiamento coletivo e teve o lançamento de sua versão impressa, pela Companhia das Letras(trinhas), no último domingo (6), em São Paulo.

Como o livro foi feito para as crianças lerem, elas, claro, participaram de sua confecção. As crianças (entre 3 e 10 anos)  foram reunidas em seis oficinas: quatro na capital de São Paulo e duas em Ouro Preto (MG). Os lugares também foram diversos para obter o maior número de estímulos: a caravana passou pelo Centro Cultural São Paulo, em CEUs (Centros de Artes e Esportes Unificados) da Zona Leste e nas Fábricas de Cultura no Capão Redondo.

Quem manda aqui-criancas-2
Crédito: Divulgação/Site “Quem Manda Aqui?”

Foi o balaio de dúvidas e questionamentos das crianças que fez o projeto do livro se consolidar – bem como rendeu ideias para futuras iniciativas. Dentro das oficinas, os articuladores propuseram questionamentos sobre as mais diversas áreas de poder, desde castelos até colmeias; instituíram votações nas dinâmicas e descobriram que os pequenos são capazes de se articular, de eleger líderes e até formar partidos.

A partir dos questionamentos recebidos das crianças, como também das inspirações de seus desenhos, foi montado o projeto gráfico do livro. Desde o princípio, a ideia era que a ilustrações fossem minimalistas e geométricas. “É uma aproximação com o universo das crianças, que são bem pequenas e desenham com formas simples”, afirma André Rodrigues. “Como o livro tem licença livre, também estávamos preocupados que as pessoas conseguissem entender o esquema de ilustração e pudessem produzir suas próprias. É para o público ter liberdade de trabalhar com esse material depois.”

André vê magia no livro justamente por ele não ser só para crianças: “Os próprios adultos podem se questionar junto com elas. Em vários momentos pensei: ‘Nossa, nunca tinha me questionado de verdade sobre o que é monarquia!’. Até a questão do professor, nesse fervor que é a pauta de educação hoje, pode ser investigada junto, de forma lúdica e tranquila”.

“Existe preconceito quando você fala de política; as pessoas já fecharam o termo, pensando numa coisa tradicional de Brasília. Mas nós pensamos em política como algo cotidiano. E não é difícil transformá-la em algo lúdico porque quando falamos de política no livro, estamos contando uma história que poderia ser um conto de fadas, com reis, índios e personagens que poderiam ser até fantásticos. É uma desmistificação”, ressalta Larissa.

O livro é uma amostra de que é preciso ouvir diferentes vozes, elemento fundamental para a execução de qualquer política. “Quem Manda Aqui” reúne em suas páginas a lembrança de que sempre há o poder de escolha.

Leituras assim estimulam algo ainda mais importante: cada vez que uma criança se debruçar sobre outra história, vai torcer para que a princesa seja uma lutadora de capoeira e para que o rei devolva as riquezas pertencentes aos índios. Um caminho para entender que crescer nunca é sinônimo de saber tudo.

Quem manda aqui-capa
O livro “Quem Manda Aqui?” já está disponível para download gratuito no site do LabHacker, projeto de Pedro Markun.

Fonte: Promenino – Fundação Telefônica

Voltar ao topo