TICs e Educação
A tecnologia pode democratizar a educação?

A tecnologia pode democratizar a educação?

Podcast Gente Investiga discute o papel da tecnologia no fortalecimento da educação no Brasil

Durante a pandemia, a tecnologia se mostrou como forte aliada no processo de continuidade da aprendizagem. Com o auxílio da digitalização, o ensino remoto passou a ser uma estratégia pedagógica para driblar os desafios da educação durante o período pandêmico. De acordo com o Mapa Integrado de Conectividade na Educação, ferramenta que oferece dados sobre a conectividade de escolas espalhadas por todo o país, enquanto em São Paulo 91% das escolas estaduais têm internet para aprendizagem, na Bahia, o número cai para 10%. Além disso, de acordo com o UNICEF, um em cada três alunos encontrou problemas ao tentar assistir às aulas online nesse período.

Para debater sobre os benefícios da tecnologia na educação e entender o acesso à tecnologia no Brasil hoje, o sociólogo Túlio Custódio conversa com Lúcia Dellagnelo, diretora presidente do Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), no podcast Gente Investiga, uma produção da Plataforma Gente, da Globo.

Lúcia acredita que, por meio da tecnologia, a educação pode ser levada com a mesma qualidade para todos os estudantes, independentemente de onde eles estejam localizados. “A tecnologia permite que uma criança que more no interior da Amazônia tenha o mesmo acesso a conteúdo e experiências de aprendizagem que crianças que estão em qualquer centro urbano com uma boa estrutura educacional”, destaca.

Apesar disso, a diretora pontua as dificuldades para que essa tecnologia chegue a todas as partes do Brasil, considerando a falta de estrutura básica nas escolas do país. “Muitas dessas escolas estão localizadas em áreas que não há viabilidade econômica, por exemplo, grandes operadoras de internet, provedores de internet. Precisa ter algumas mudanças de mentalidade, de metodologias, de gestão, para que realmente essa promessa da tecnologia aconteça na educação brasileira”, afirma.

No papo, Lúcia aproveita para destacar as contribuições do Movimento LED – Luz na Educação, no Brasil. “Para mim, a principal contribuição do prêmio do Movimento LED é jogar luz na ideia que para que a inovação educacional aconteça é preciso um ecossistema com atores, às vezes, muito diferentes, como um empreendedor, como o próprio estudante, o professor, o gestor de secretaria. A inovação pode vir de qualquer lugar”, conclui.

Lançado em 2021, o Movimento LED é uma iniciativa da Globo e da Fundação Roberto Marinho que tem o propósito de iluminar práticas inovadoras na educação brasileira e de reconhecer quem está revolucionando o cenário do setor. Acompanhe mais detalhes sobre o projeto aqui: redeglobo.globo.com/movimento-led-luz-na-educacao

Sobre a Plataforma Gente

Gente é a plataforma de pesquisas e insights da Globo. Seu propósito é compartilhar conhecimento baseado em pautas contemporâneas da sociedade, no comportamento do consumidor e nos hábitos dos brasileiros. O conteúdo é aberto a todos e pode ser acessado em gente.globo.com

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *